Por uma arte brasileira: modernismo, barroco e abstração expressiva na crítica de Lourival Gomes Machado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Por uma arte brasileira: modernismo, barroco e abstração expressiva na crítica de Lourival Gomes Machado

Autor(a):  Ana Candida Franceschini de Avelar Fernandes

Ano: 2012

Orientador(a):  Domingos Tadeu Chiarelli

Unidade da USP: Escola de Comunicações e Arte (ECA)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.27.2012.tde-17052013-153846

Resumo: 

Por meio da organização e análise da crítica dispersa de Lourival Gomes Machado, textos em sua maioria pertencentes ao acervo do crítico, esta tese parte do pressuposto de que, para Gomes Machado, há uma arte brasileira autêntica, que se forma no século XVIII, sob o signo do barroco, e se estende até início de 1960, com a abstração expressiva, apresentando um interrompimento devido à implantação da Academia de Belas Artes, durante o século XIX. Nos anos 1940, apesar das preocupações do crítico envolverem sobretudo o modernismo brasileiro e a abstração aparecer apenas timidamente, no período de sua crítica madura, entre 1950 e início de 1960, passa a dedicar mais atenção à arte abstrata chegando, no fim desse período, a entender a abstração expressiva como vertente mais significativa, tanto da produção brasileira como internacional. Mário de Andrade era referência intelectual de destaque para Gomes Machado e ambos estavam em busca do que entendiam ser a configuração de uma arte propriamente brasileira. Para Andrade, a arte brasileira deveria carregar índices da natureza humana brasileira. Na crítica de Gomes Machado, a relação entre forma e lugar torna-se mais complexa, fazendo com que aquilo que antes transparecia na arte figurativa de deformação expressiva, relativa ao olhar de Andrade, passe a habitar a abstração não-geométrica, ou seja, a “arte brasileira” passa a ser caracterizada por formas, e não assuntos, que dizem respeito à mentalidade brasileira. Diante disso, optou-se por uma interpretação do pensamento crítico de Gomes Machado a partir de três momentos fundamentais de sua produção – modernismo, barroco e abstração expressiva -, cujos artigos revelam os contornos expressivos de sua concepção de “arte brasileira”.

Palavras-chave: abstração; arte brasileira; barroco; Lourival Gomes Machado; modernismo.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP