Mário de Andrade epicêntrico: estudo sobre a sociabilidade do Grupo dos Cinco paulista (1920-1930)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Mário de Andrade epicêntrico: estudo sobre a sociabilidade do Grupo dos Cinco paulista (1920-1930)

Autor(a):  Mauricio Trindade da Silva

Ano: 2018

Orientador(a):  Sergio Miceli Pessoa de Barros

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.8.2019.tde-13032019-120137

Resumo: 

Mais do que líder, Mário de Andrade pode ser entendido e estudado a partir da posição central que ocupou na produção do modernismo brasileiro. Um epicentro tanto nos termos da vastidão de temas e áreas culturais em que o poeta se empenhou para estabelecer sua obra artística e intelectual, suplantando os demais modernistas, como também um epicentro no aspecto das relações estabelecidas que surtiram tensões e interdependências variadas e ambos os casos contribuíram para realçar a influência do poeta e consolidar seu nome para a posteridade. Para demonstrar esse acento epicentral, propõe-se analisar as relações de sociabilidade do Grupo dos Cinco paulista, composto por Mário de Andrade, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade e Menotti del Picchia, tendo como objeto de estudo a correspondência ativa e passiva de Mário de Andrade estabelecida com os integrantes do grupo.

Palavras-chave: Correspondência; Grupo dos Cinco; Mário de Andrade; Modernismo; Sociabilidade. 

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP