Mordenismo e tradição: a dialética em jogo na Prole do Bebê nº 2 de Villa-Lobos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Mordenismo e tradição: a dialética em jogo na Prole do Bebê nº 2 de Villa-Lobos

Autor(a):  Walter Nery Filho

Ano: 2017

Orientador(a):  Paulo de Tarso Camargo Cambraia Salles

Unidade da USP: Escola de Comunicações e Artes (ECA)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.27.2017.tde-01062017-095631

Resumo: 

A presente tese de doutoramento é uma continuação do nosso trabalho de mestrado finalizado em 2012 e dá sequência à análise do ciclo de nove peças para piano Prole do Bebê No 2, composto por Villa-Lobos em 1921. No mestrado foram investigadas três peças: A Baratinha de Papel, O Gatinho de Papelão e O Passarinho de Pano. Para a tese, voltamos a atenção para as demais obras: O Camundongo de Massa, O Cachorrinho de Borracha, O Cavalinho de Pau, O Boizinho de Chumbo, O Ursozinho de Algodão e o Lobozinho de Vidro. Concebido por um compositor orientado pela necessidade de revogar as amarras da música vigente no Rio de Janeiro do início do século XX, tributária a uma estética europeia que aprisionava o discurso musical, o ciclo é resultado de um processo dialético prefigurado na confluência de forças manifestas na tradição expressa no cancioneiro nacional e no modernismo de matiz primitivista que aflorava como movimento cultural no país. Por conta da considerável complexidade do conteúdo musical bem como por afinidade à nossa dissertação de mestrado, adotamos uma estratégia de análise ponto-a-ponto com o intuito de descrever e diagnosticar a totalidade os eventos, assim vislumbrando a possibilidade de integração de cada segmento à macroestrutura da obra à qual se vincula e, por conseguinte, de avaliação do projeto compositivo do ciclo como um todo. Essa escolha demandou o uso de múltiplas ferramentas e estratégias de análise sendo que algumas serão detalhadas no primeiro capítulo da tese: teoria dos conjuntos, teoria neorriemanniana, relações de superfície (intervalos, motivos e contornos melódicos), relações de simetria, análise fraseológica e uma avaliação das interações entre teclas pretas e brancas do piano. Ao final, concluímos tratar-se de um conjunto idealizado a partir de elementos e melodias da tradição musical brasileira elaborados por meio de estratégias de composição características do pós-tonalismo, uma combinação de procedimentos que produziu um repertório extremamente particular e expressivo, alinhando Villa-Lobos e sua música com o projeto modernista europeu protagonizado por personalidades como Igor Stravinsky e Béla Bartók.

Palavras-chave: Análise musical; Modernismo musical; Prole do Bebê No 2; Villa-Lobos.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP