Nostalgia moderna: a consagração do Modernismo e o mercado de arte nos anos 1970 na doação do Banco Central do Brasil para o MAC USP

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Nostalgia moderna: a consagração do Modernismo e o mercado de arte nos anos 1970 na doação do Banco Central do Brasil para o MAC USP

Autor(a): Rachel Vallego Rodrigues

Ano: 2019

Orientador(a):  Ana Gonçalves Magalhães

Unidade da USP: Interunidades em Estética e História da Arte (PGEHA)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.93.2020.tde-04032020-151310 

Resumo:

Nostalgia Moderna propõe uma revisão de como o modernismo foi interpretado, apresentado e comercializado entre as décadas de 1960 e 1970, quais atores estiveram engajados na sua promoção e seu papel político-cultural numa década marcada pela censura e repressão. A pesquisa procurou interpretar o funcionamento do sistema artístico nacional sob três aspectos: a aclamação pública do movimento modernista durante as comemorações, em 1972, do cinquentenário da Semana de Arte Moderna; o aporte do Estado como promotor de políticas culturais que viabilizavam institucionalmente esse projeto de arte nacional; e o papel do mercado de arte como ápice da consagração, que incorporava status, tradição e raridade à comercialização da arte moderna em leilões. A conjugação desses elementos possibilitou a compreensão de como o reconhecimento oferecido pelo sucesso comercial pode ocorrer somente após a identificação da pertinência histórica daquelas obras, conduzidas pelo pensamento autoritário que buscava nesse lastro um sentido de continuidade, mesmo que não linear. Essa revisão, certamente mais abrangente, culmina na análise da doação da coleção de gravuras do Banco Central do Brasil ao MAC USP. De qualquer ângulo que questionássemos as obras, lacunas sobre as condições do mercado de arte naquele período reforçavam a necessidade de compreender o contexto de sua produção, de modo que uma discussão aprofundada sobre a consagração do modernismo e o mercado de arte era imprescindível.

Palavras-chave: Arte Moderna; Banco Central do Brasil; Cinquentenário da Semana de Arte Moderna; Coleção de arte; Galerias de arte; Mercado de arte. 

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP