A quebra da mola real das sociedades: A crise política do antigo regime português na província do Grão-Pará (1821-25)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: A quebra da mola real das sociedades: A crise política do antigo regime português na província do Grão-Pará (1821-25)

Autor(a): André Roberto de Arruda Machado

Ano: 2006

Orientador(a): Istvan Jancso

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.8.2006.tde-13072007-113011

Resumo: 

O objetivo do presente trabalho é analisar os conflitos que tiveram como palco o Grão-Pará entre os anos de 1821 e 1825, a partir da problemática da formação do Estado e da nação brasileiros. O conturbado processo de incorporação desta província ao Império, no qual diversos levantes armados se sucederam, põe em xeque a tese de que a construção do Estado brasileiro se resolveu de maneira simples e pacífica através de um “acordo entre elites”. A perspectiva a ser apresentada aqui é a de que o projeto vencedor não pode ser tomado como projeto único. Neste sentido, buscará se demonstrar que a instabilidade política vivenciada no Grão-Pará se deve ao fato de que, neste período, os homens desta província se dividiram em múltiplos partidos, cada qual defendendo diferentes projetos de futuro, sendo que, por razões a serem aqui especificadas, nenhum desses grupos conseguiu criar condições para, ao mesmo tempo, alcançar o poder e sustentá-lo de maneira estável. Isto arrastou a disputa por vários anos, evidenciando a importância de algo freqüentemente desprezado neste tipo de análise: a violência como instrumento da política.

Palavras-chave: Grão-Pará; Guerra civil; História política; Império do Brasil; Independência.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.