Escrevendo a história do futuro: a leitura do passado no processo de independência do Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Dissertação de Mestrado: Escrevendo a história do futuro: a leitura do passado no processo de independência do Brasil

Autor(a): Cristiane Alves Camacho dos Santos

Ano: 2010

Orientador(a): João Paulo Garrido Pimenta

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.8.2010.tde-16092010-121133

Resumo: 

Esta é uma investigação sobre a leitura da colonização portuguesa da América no processo de independência do Brasil. A análise fundamentou-se em documentação periódica publicada no Brasil entre 1821 e 1822 e suas referências à colonização portuguesa da América, um passado diversificado, e que se unifica pelo discurso por meio de adjetivos como colonial ou expressões semelhantes. Em termos teóricos, a investigação partiu da perspectiva analítica de Reinhart. Koselleck a respeito do tempo histórico que se concebe na diferença entre experiência e expectativa e, de modo mais específico, se insere em um debate amplo acerca da formação do Estado e da nação brasileira. Procurou-se compreender como a leitura do passado foi utilizada como ferramenta política, e como a mobilização do passado engendrou, por sua vez, a construção da ideia de uma história especificamente brasileira, justificando projetos políticos que viabilizaram a independência do Brasil. De maneira mais ampla, objetivou-se enfrentar o problema das mediações entre formação do Estado e surgimento da nação para além da precedência de uma dimensão sobre a outra.

Palavras-chave: Brasil; Colônia; Historiografia; Identidade nacional; Independência.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.