Os periódicos da Independência e suas geografias políticas: estudo do surgimento do Brasil independente e de sua inserção no contexto mundial (1808-1822)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Dissertação de Mestrado: Os periódicos da Independência e suas geografias políticas: estudo do surgimento do Brasil independente e de sua inserção no contexto mundial (1808-1822)

Autor(a): Edú Trota Levati

Ano: 2015

Orientador(a):  João Paulo Garrido Pimenta

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.8.2016.tde-03052016-111450

Resumo: 

Esta pesquisa analisa o papel desempenhado pela imprensa luso-americana na criação de um universo geográfico-político referencial entre 1808 e 1822, isto é, no momento crucial de passagem da condição colonial à nacional. Realizar esta epistemologia das cartografias imaginadas significou utilizar-se do método quantitativo para tabular todas as menções, encontradas nos 35 jornais consultados, a diferentes tipos de espaço: hemisférios, oceanos, ilhas, rios, continentes, países, províncias, cidades, vilas e arraiais. A hipótese central aqui sustentada é que os esboços de mapas-múndi daí resultantes projetaram o Brasil de modo inédito, pois os lineamentos políticos que o dotavam de certa singularidade eram reforçados pari passu sua inserção numa nova ordem internacional. De modo que, ao inserir-se num contexto mundial, a própria ideia de um Brasil enquanto corpo político em potencial ia paulatinamente ganhando materialidade.

Palavras-chave: Brasil; Imprensa; Independência.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.