(Re)criando interpretações sobre a Independência do Brasil: um estudo das mediações entre memória e história nos livros didáticos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Dissertação de Mestrado: (Re)criando interpretações sobre a Independência do Brasil: um estudo das mediações entre memória e história nos livros didáticos

Autor(a): Ana Teresa de Souza e Castro da Purificação

Ano: 2002

Orientador(a): Cecilia Helena Lorenzini de Salles Oliveira

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.8.2002.tde-18092003-193651 

 

Resumo: 

A pesquisa investiga como a memória da Independência se expressa nos livros didáticos de História e qual o papel deles na recriação e reinterpretação sobre o tema. Tudo surgiu de representações de alunos entre 9 e 13 anos que, mesmo não tendo desenvolvido conhecimentos sobre o episódio de 7 de setembro entre os conteúdos da escola, souberam relatá-lo em figuras e palavras, enquanto outros alunos diziam não saber nada. Essa aparente ausência de informações determinou as diretrizes teóricas que envolvem o estudo da memória e a reflexão dos livros didáticos enquanto documentos históricos. Partindo do pressuposto de que a memória está em constante construção e não é algo estático ou acabado, objetivou-se a análise integral de doze livros de 5ª a 8ª séries que constam do Guia publicado pelo MEC, em 1998, inserindo-os no âmbito do conhecimento histórico.

Palavras-chave: Independência do Brasil; material didático.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.