Temporalização dos discursos políticos no processo de Independência do Brasil (1820-1822)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Temporalização dos discursos políticos no processo de Independência do Brasil (1820-1822)

Autor(a): Rafael Fanni Dias Resende

Ano: 2015

Orientador(a): João Paulo Garrido Pimenta

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.8.2015.tde-29072015-145732

Resumo: 

Este trabalho analisa a configuração de formas discursivas no Rio de Janeiro à época da Independência do Brasil (1820-1822). Ao direcionar as atenções para a imprensa periódica e panfletária desse período, pretende-se investigar o processo de temporalização de discursos políticos e suas implicações na relação entre as experiências do tempo histórico e a consecução da mudança política. Para tanto, a dissertação volta-se para o estudo de conceitos, linguagens, metáforas e expressões conformadoras de uma tessitura linguística na qual o tempo histórico era o eixo de performances discursivas atuantes no processo de Independência. Assim, a partir dos elementos em questão, defende-se a tese de que a temporalização dos discursos políticos se articula, bem como se retroalimenta de uma nova dinâmica histórica, na qual, entre fins do século XVIII e início do século XIX, um espaço de experiência revolucionário moderno vinha sendo formado.

Palavras-chave: Discursos politicos; Independência do Brasil; Panfletos e periódicos; Rio de Janeiro; Temporalização.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.