As máscaras e os mitos: tensões entre modernidade e intemporalidade na pintura modernista em São Paulo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Artigo: As máscaras e os mitos: tensões entre modernidade e intemporalidade na pintura modernista em São Paulo

Autor(a): Icleia Borsa Cattani

Revista: Revista USP

Ano: 2012

Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/45022

 

Resumo: 

O texto aborda a pintura em São Paulo no entorno da Semana de Arte Moderna de 1922. O que se passou naquele período evidencia uma modalidade específica de percepção do moderno. Os artistas modernistas ficaram divididos entre os modelos europeus do período: o internacionalismo das vanguardas e o nacionalismo dos movimentos de retorno à ordem. A procura de uma identidade brasileira, simultaneamente moderna, atual, intemporal e mítica, gerou dubiedades e contradições, evidenciadas nas pinturas modernistas pela elaboração de mitos de pertença e de rostosmáscaras, símbolos e sintomas das tensões constitutivas dessas pinturas, situadas entre princípios divergentes.

Palavras-chave: Modern Art Week, modernist painting, vanguards and return to order, internationalism and nationalism, myths and masks.

 

Fonte: Portal de Revistas da USP