Villa-Lobos: um antimodernista na Semana de 22

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Artigo: Villa-Lobos: um antimodernista na Semana de 22

Autor(a): Eduardo Seincman

Revista: Revista USP

Ano: 2012

Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/45109 

 

Resumo: 

A “modernista” Semana de 22 contemplou musicalmente um único compositor brasileiro – Villa-Lobos – mas não propiciou acesso a suas obras antimodernistas. Se atentarmos ao fato de que os nacionalismos são inerentes aos modernismos iniciais do século XX, compreenderemos o profundo alcance e o papel dos antimodernistas que, ao pactuarem com o passado, puderam refl etir criticamente o presente. Na realidade, modernistas e antimodernistas estiveram no mesmo palco dos contundentes acontecimentos mundiais do início do século: atribuir-lhes denominações historicamente datadas, como “passadistas” e “vanguardistas”, pouco acrescenta a suas obras. É preciso, pois, repensar a música em sua dimensão estética a fim de perceber que dentre as personas de Villa-Lobos a antimodernista soa como estranha novidade.

Palavras-chave: Semana de Arte Moderna, modernismo, antimodernismo, nacionalismo, identidade, folclore, Villa-Lobos, Bachianas.

 

Fonte: Portal de Revistas da USP