A lenda de Iara: nacionalismo literário e folclore

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Dissertação de Mestrado: A lenda de Iara: nacionalismo literário e folclore

Autor(a): Sandra Ramos Casemiro

Ano: 2012

Orientador(a): Vagner Camilo

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.8.2012.tde-21082012-112832

 

Resumo:

O ideal nacionalista esteve, durante um longo período, no centro das preocupações dos intelectuais do século XIX brasileiro. Com a independência do Brasil, tornou-se bastante forte o desejo de criar ou de forjar uma mitologia que sustentasse o surgimento de nossa nação. Embora o Indianismo tenha sido uma grande expressão dessa tendência, o nacionalismo romântico brasileiro também valorizou as tradições populares e do folclore, como forma de reabilitar as diferenças e as particularidades da nação brasileira, numa tentativa de encontrar na cultura do popular o substrato de uma cultura nacional. O principal objetivo desta pesquisa é o de mostrar como o folclore brasileiro serviu aos intuitos dos românticos de tentar elaborar uma literatura nacional, que pudesse, de acordo com eles, afirmar, frente à antiga metrópole e à Europa, a singularidade ou a autonomia cultural da então recém-independente nação, de modo a salientar que tal intuito atravessou todo o século XIX, evidenciando-se, inclusive, entre alguns parnasianos, até chegar no século XX, no qual seria (re)significado pelo Modernismo, sobretudo por meio de figura de Mário de Andrade. Ressalte-se que a pesquisa restringe-se a um aspecto do nosso folclore, que é a lenda Iara, delineada em obras de José de Alencar, Gonçalves Dias, Juvenal Galeno, Melo Morais Filho, Machado de Assis, Olegário Mariano, Martins Fontes e Olavo Bilac.

Palavras-chave: Lenda da Iara; Literatura Brasileira; Nacionalismo.

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.