Exposição mostra cotidiano brasileiro entre 1920 e 1960

Obras do Museu de Arte Contemporânea da USP retratam circulação da linguagem moderna durante primeira metade do século 20
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Museu de Arte Contemporânea da USP expõe obras de artistas como Di Cavalcanti, Antonio Gomide e Flávio de Carvalho, entre outros – Imagem: divulgação MAC-USP

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP está com a exposição “Projetos para um cotidiano moderno no Brasil: 1920-1960” aberta ao público. A mostra reúne um conjunto de 120 obras do acervo do museu. relacionadas à circulação da linguagem moderna, sobretudo no ambiente urbano paulistano da primeira metade do século 20.

São projetos para ilustrações, cartazes e capas de revistas, estudos para murais decorativos e desenhos de cenários e figurinos para espetáculos, de artistas como Flávio de Carvalho, Di Cavalcanti, Antônio Gomide, Vicente do Rego Monteiro, Fúlvio Pennacchi e Mário Zanini, entre outros.

A incorporação de várias das obras expostas ao acervo do museu foi realizada a partir de uma reavaliação da história da arte moderna no Brasil, implementada por Walter Zanini, primeiro diretor do MAC. Artistas como Gomide e Rego Monteiro tiveram suas primeiras grandes retrospectivas no Museu, das quais resultaram as incorporações de seus projetos.

A exposição pode ser visitada de terça a domingo, das 11h às 19h, com agendamento prévio pela plataforma Sympla. A entrada é gratuita.

O endereço do MAC é Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301, Ibirapuera, São Paulo.

Mais informações: www.mac.usp.br/mac/expos/2021/cotidianomoderno/home.html

 

Texto: Agência Fapesp