Anita Malfatti retratista: viver de arte na São Paulo dos anos 1930-1940

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Dissertação de Mestrado: Anita Malfatti retratista: viver de arte na São Paulo dos anos 1930-1940

Autor(a): Morgana Souza Viana

Ano: 2020

Orientador(a): Ana Paula Cavalcanti Simioni

Unidade da USP: Instituto de Estudos Brasileiros (IEB)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.31.2020.tde-10022021-180131

 

Resumo:

Ao longo das décadas de 1930-1940, a artista Anita Malfatti produziu trinta e cinco retratos a óleo de seus amigos, familiares e alunos. Portanto, esta pesquisa procurou estudar esta produção dividindo-se em três etapas. A primeira envolveu olhar para a trajetória da artista com o gênero do retrato, ao longo de momentos anteriores de sua carreira, até os anos 30. Procurou-se estabelecer um histórico que desse uma base sólida para compreender a atuação posterior da artista com o retrato. Na segunda parte, a pesquisa voltou-se para as relações entre a artista e os retratados, na qual se elencou as três categorias mencionadas para estruturar o campo de relações pessoais e profissionais onde a artista estava inserida na época. Nesta etapa, o principal objetivo foi realizar um estudo comparativo com a trajetória de sucesso do pintor contemporâneo Candido Portinari com o retrato. Finalmente, a terceira deste trabalho, olha para a inserção desta produção em exposições coletivas e individuais. Com a análise dos dados, procurou-se demonstrar que Anita Malfatti tinha consciência das regras do campo artístico de sua época, atuando dentro dos limites que permitiam que vivesse de sua arte e do ensino. De uma maneira geral, esta pesquisa procurou demonstrar que Anita tinha uma grande agência dentro de sua própria trajetória e, dentro dos limites e das possiblidades, fez escolhas que pudessem viabilizar o seu viver de arte na época.

Palavras-chave: Anita Malfatti; História da Arte; Mercado de arte; Modernismo; Retrato; Sociologia da Arte.

 

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.