Jorge Amado e o romance de 1930: protagonismo de uma nova voz emergente (1931-1934)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Dissertação de Mestrado: Jorge Amado e o romance de 1930: protagonismo de uma nova voz emergente (1931-1934)

Autor(a): Roberto Amado

Ano: 2020

Orientador(a): Thiago Mio Salla

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-02032021-190227

 

Resumo:

A atividade literária de Jorge Amado, manifestada em livros e artigos na primeira metade dos anos 1930, revela o protagonista de uma nova voz que emerge e propõe transformações expressivas na literatura brasileira praticada até então. Surgem ambientes, personagens, linguagem e narrativas que, ao longo desse período, se consolidaram como uma nova proposta artística, corroborada pelo interesse crescente do público leitor e pelo desenvolvimento e florescimento de uma indústria editorial. As circunstâncias políticas e sociais — representadas no contexto nacional pela Revolução de 1930 e suas consequências e, no nível internacional, pelas tensões entreguerras — forjam condições propícias para a manifestação dessa nova voz por meio da qual Jorge Amado pratica, define e defende suas proposições transformadoras, em consonância com outros autores de sua mesma geração, com destaque para o romance social, romance intencional e romance proletário — rótulos semelhantes para a mesma proposta.

Palavras-chave: Jorge Amado; Romance de 1930; Romance do Norte; Romance Proletário.

 

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.