Caracterização de pinturas da artista Anita Malfatti por meio de técnicas não destrutivas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Caracterização de pinturas da artista Anita Malfatti por meio de técnicas não destrutivas

Autor(a):  Pedro Herzilio Ottoni Viviani de Campos

Ano: 2015

Orientador(a):  Marcia de Almeida Rizzutto

Unidade da USP: Instituto de Física (IF)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.43.2015.tde-06112015-143351 

Resumo: 

Anita Catarina Malfatti foi uma das mais importantes artistas plásticas brasileiras, suas primeiras obras são consideradas por muitos como um marco que dá início ao movimento modernista no Brasil. Muitos trabalhos já foram realizados a respeito da biografia e estudos estilísticos desta grande artista, mas pouca ou nenhuma informação se tem sobre os materiais por ela utilizados, bem como do processo criativo desta. No caso particular de pinturas a óleo, os estudos que empregam técnicas não destrutivas de análise por imageamento, medições de cores e caracterização elementar e composicional (chamadas aqui de artmetria) podem revelar características das obras e criativas do artista. Estas técnicas de análise ainda são pouco utilizadas nos estudos dos artistas brasileiros e muito trabalho ainda tem-se para fazer. Neste trabalho, foram estudadas algumas obras mais importantes da artista durante o período de 1915-1916 quando esta estudou nos Estados Unidos e uma de 1923 para comparação. As obras analisadas foram: O Japonês (1915/1916), A Estudante Russa (1915), Retrato de Mário de Andrade (1923), e O Homem Amarelo (1915/1916), pertencentes ao acervo do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo (IEB-USP) e a obra Tropical (1917) pertencente ao acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Particularmente as duas últimas obras citadas possuem figuras subjacentes, e nenhum estudo sobre estas características havia sido anteriormente realizado. Os estudos aqui apresentados utilizaram as técnicas não destrutivas: Imageamento (radiografia, fotografia com luz rasante, fluorescência ultravioleta e reflectografia no infravermelho) que forneceram importantes informações a respeito do estado de conservação dos quadros analisados e o processo criativo da artista que inclui o aprimoramento de visualização de possíveis figuras subjacentes; Colorimetria, para a determinação e registro técnico das cores que compõem a obra; Fluorescência de Raios X por Dispersão de Energia (EDXRF), que permitiu obter informações a respeito dos materiais e pigmentos utilizados, enriquecendo e aumentando as informações existentes a respeito das obras da artista Anita Malfatti. Deste modo, neste trabalho foi obtido um conjunto significativo de informações, até então desconhecidos, sobre as características e materiais utilizados por Anita Malfatti nestas obras que envolvem o período de 1915 a 1917 e de uma obra de 1923 para comparação. Estas informações permitem a construção de um banco de dados com informações relevantes para historiadores da arte, curadores, conservadores e restauradores para assim melhor conhecer a artista e suas obras.

Palavras-chave: Anita Malfatti; Fluorescência; EDXRF; Imageamento; Raios X; Arqueometria. 

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP