Um projeto educacional nas Independências: a circulação do plano de ensino mútuo na América do Sul (1810-1830)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Tese de Doutorado: Um projeto educacional nas Independências: a circulação do plano de ensino mútuo na América do Sul (1810-1830)

Autor(a): Laís Olivato

Ano: 2020

Orientador(a): Gabriela Pellegrino Soares

Unidade da USP: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH)

Disponível em: https://doi.org/10.11606/T.8.2020.tde-23092020-170626

 

Resumo:

Este trabalho analisa a circulação do plano de ensino mútuo na América do Sul – com destaque para o Brasil e a Argentina – durante as Independências. Parte-se da premissa de que o método de ensino mútuo, o qual propunha instruir centenas de alunos em salas de aula com apenas um professor e alguns monitores, converteu-se num plano político-pedagógico ligado à defesa da instrução pública. A simultaneidade cronológica da adoção desse projeto nas principais cidades do continente sul-americano permitiu analisar a formação de uma rede de mediadores político-educacionais. O recorte proposto – 1810-1830 – coincide com o momento de intensificação dos intercâmbios desses agentes que circularam nos espaços públicos letrados constituídos: os cenários das guerras de Independência. Foi nesse contexto que as leituras sobre as ideias liberais, especialmente as utilitárias, do liberalismo benthamiano, tomaram a forma de projetos de políticas públicas que proporiam a construção de novas escolas, pautadas nas ideias de modernidade, ciência e técnica. A fim de reconstruir essas relações, a proposta dessa tese é analisar a troca de impressões e experiências entre esses agentes por meio dos textos, cartas e relatórios de ensino, elaborados pelas imprensas periodista e educacional de cada uma dessas regiões analisadas e tomados como fontes documentais. Para direcionar o trabalho, valeu-se da teoria da História Transnacional e Conectada utilizada, principalmente, para identificar as microescalas nas quais os intercâmbios de ideias foram mais intensos.

Palavras-chave: Ensino público; História da América; Independência; Método lancasteriano.

 

Fonte: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP